UNIDAX participa da Conferência Técnica Mundial sobre Dynamics 365 em Seattle

A UNIDAX participou da Conferência Técnica Mundial sobre Dynamics 365! Juntamente com outros parceiros de diversos países e de, praticamente, todos os continentes, em Seattle, WA, entre os dias 12 e 15 de março, aprendemos e nos inspiramos ao interagir diretamente com os engenheiros da Microsoft, as pessoas que criaram o Dynamics 365 for Operations.

Na Conferência Técnica:

  • Mergulhamos profundamente no Dynamics 365 for Operations;
  • Compreendemos o Commom Data Model (mais conhecido como CDM);
  • Descobrimos o poder do Power BI e Cortana, que são incorporados nativamente;
  • E exploramos a profunda integração com o Office 365.

As sessões segmentadas lideradas pelos engenheiros da Microsoft forneceram o conhecimento necessário para criar e implantar o Dynamics 365 for Operations com êxito. Tivemos a oportunidade de interagir com colegas e engenheiros da Microsoft em todos os níveis, e isso nos deu a chance de obter acesso a informações e conhecimentos que raramente estão disponíveis aos demais profissionais! Nos sentimos preparados para oferecer aos nossos clientes a oportunidade de implantarem e usufruírem dessa fantástica solução, absolutamente integrada aos mais modernos conceitos de tecnologia e gestão, neste momento de profunda transformação digital.

Que venha a próxima!

Nós acreditamos. Sempre!

Empresas brasileiras já estão fazendo implementação de Dynamics 365

A Microsoft começou oficialmente a disponibilizar para clientes o Dynamics 365, plataforma sucessora de sua antiga ferramenta CRM Dynamics, anunciada anteriormente pela empresa.

A companhia de Redmond ainda não abre nomes de clientes que estão fazendo a migração para o serviço no Brasil, mas de acordo com Fábio Azevedo, diretor responsável pela solução no país, as primeiras implementações da versão localizada da plataforma já estão em curso por aqui. Globalmente, companhias como a Michelin já estão com o sistema em produção.

O Dynamics 365 é a aposta da Microsoft para tentar ganhar espaço entre empresas que desejam promover a transformação digital em seus ambientes, trazendo uma série de melhoras em áreas como analytics e machine learning baseada na Cortana para otimizar processos de clientes.

A plataforma é formada por seis aplicações diferentes – Marketing, Serviços de Campo, Operações, Serviço de Atendimento ao Cliente, Vendas e Automação de Projetos, que podem ser compradas individualmente ou em um pacote.

No Brasil, a empresa está oferecendo as aplicações em modelo de subscrição, com preços a partir de US$ 95 por aplicação por usuário completo – essa licença também pode ser estendida para outros “membros de equipe” pelo custo de US$ 10 por usuário extra. As seis aplicações podem ainda ser adquiridas em conjunto pelo valor de US$ 115 por usuários completo, com a mesma possibilidade de adicionar outros “membros de equipe” por US$ 10 cada. Além disso, quanto maior o volume da venda, menor será o preço por licença das aplicações.

O Dynamics 365 também se conectará naturalmente com outras plataformas da empresa, como o Office 365, o recém-anunciado Microsoft Teams e a suite de inteligência artificial Cortana. Através da loja de apps AppSource, clientes terão ainda acesso a mais de 100 aplicativos de outros desenvolvedores para demandas específicas – como o popular Sales Navigator, do Linked In.

Segundo Azevedo, setores como o de contact center já estão entre os interessados nas atualizações do Dynamics 365 no Brasil. A empresa também vê possibilidades de implementação na área governamental, principalmente após o recente anúncio do Governo Federal que deixará de lado soluções de código aberto para a adoção de softwares da Microsoft.

A empresa já tem alguns casos de uso do antigo CRM Dynamics em órgãos públicos, como a implementação de uma Central de Atendimento da Prefeitura de Sorocaba baseada no sistema, o que pode abrir a possibilidade de novas vendas para o setor.

Fonte: Canaltech (https://corporate.canaltech.com.br/noticia/negocios/clientes-brasileiros-ja-estao-fazendo-implementacao-de-dynamics-365-83535/)

Conheça o campus da Microsoft, a ‘cidade’ onde trabalham 44 mil pessoas

Estamos em Redmond, nos Estados Unidos. O Olhar Digital viajou até aqui para conhecer de perto o campus da Microsoft onde se localiza a matriz da empresa. São 2 milhões de metros quadrados rodeados por árvores, com 125 prédios e 44 mil funcionários em toda a região – quase um terço do quadro global. É praticamente uma cidade inteira dentro de outra cidade – e que ainda está em expansão.

Fundada em 1975, a Microsoft mudou-se para Redmond em 1986, um ano depois da apresentação do Windows. O mercado de computação pessoal, hoje tão difundido, ainda era uma promessa. Cinco anos antes, a IBM havia lançado o PC 5150 (considerado precursor da indústria) e que rodava um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Começava para valer ali a era do PC, que viria a empregar muita gente nas décadas seguintes.

Os primeiros prédios do campus da Microsoft foram construídos no formato de X a pedido de Bill Gates, fundador e CEO da empresa à época. Além de gostar de construções simétricas, Gates queria incluir o maior número possível de janelas para que os programadores tivessem uma vista privilegiada da natureza enquanto trabalhavam. Curiosidade: o prédio número 7 não existe. Ele foi descartado porque a empresa cresceu mais que o esperado naquele período e precisou de mais edifícios para abrigar as pessoas. Como o plano de construção já havia sido aprovado, não deu tempo de renomear o prédio 8 por 7.

No infográfico abaixo você confere alguns números que dão a dimensão da grandiosidade do campus em Redmond. Nós também selecionamos imagens que mostram as instalações do local (veja galeria abaixo do infográfico) Ficou curioso para conhecer o campus? Ele é aberto e a Microsoft reserva uma área especial para visitação no prédio 92 destinada a quem quiser interagir com os produtos da empresa e ver de perto relíquias como o computador pessoal Altair 8800. Basta ir até lá e entrar no espaço gratuitamente.

Reprodução

Imagens do campus da Microsoft, em Redmond, EUA:

Fonte: Olhar Digital

Lançamento Mundial do ERP Microsoft Dynamics AX

REDMOND, Wash – 09 de março de 2016 – A Microsoft anunciou na quarta-feira sua solução ERP de última geração na nuvem, o Microsoft Dynamics AX, construída sobre e para o Microsoft Azure, está agora disponível em 137 mercados em 40 idiomas. O aplicativo de negócios de classe empresarial traz o poder, velocidade e inteligência da computação em nuvem para as pessoas e organizações alcançarem mais.

Os clientes de todo o mundo estão usando a nuvem de maneiras incríveis para acelerar e transformar seus negócios“, disse Scott Guthrie, vice-presidente executivo, da Microsoft Cloud e Empresa. “O lançamento de hoje é um marco emocionante para estender ofertas de nuvem empresarial da Microsoft. Agora é possível para as organizações executar todo o seu negócio na nuvem com a Microsoft – desde produtividade com o Office 365, até análise de negócios com Power BI e Cortana Analytics Suite, o envolvimento do cliente com o Dynamics CRM e operações de negócios com Dynamics AX“.

Os clientes em todo o mundo já estão usando Dynamics AX para executar seus processos de negócio na nuvem – a partir de domínios individuais, como recursos humanos e de fabricação para negócios “end-to-end”. As empresas já em produção incluem Hagler Systems, Haldex, Icon, Renault Sport Formula One Team, Priva, Smiles, Travel Alberta e Grupo Umbra.

O novo Dynamics AX vai além de soluções de negócios tradicionais e traz ERP, business intelligence, infraestrutura e serviços de banco de dados em conjunto em uma única oferta, fortalecendo as empresas para executar processos específicos da indústria e de negócios operacionais que são extensíveis com soluções específicas de parceiros. Quarta-feira, a Microsoft anunciou soluções de mais de 50 ISVs que estão disponíveis no Azure Marketplace. Estas soluções verticais ajudam os clientes a descobrirem e implementarem a solução que eles precisam mais rápido do que nunca e, com o Dynamics AX, permitir rapidamente atualizações e melhorias. Além das mais de 50 soluções já disponíveis, centenas estão em desenvolvimento hoje.

O novo Dynamics AX leva as capacidades do Lifecycle Services (LCS) para o próximo nível. As empresas serão capazes de combinar as melhores práticas para seus aplicativos de missão crítica com a flexibilidade e simplicidade de atualização por meio da nuvem. Com LCS, Dynamics AX irá formalizar os conceitos de desenvolvimento, teste e produção, tornando a atualização mais rápida de implantar e fácil de gerenciar.

“O Lifecycle Services representa uma mudança na forma como as empresas gerenciarão o ciclo de vida de um sistema ERP de uma forma que nunca foi realmente feito antes”, disse Josh Greenbaum, analista principal da Enterprise Application Consulting. “A capacidade de testar na nuvem e usar a elasticidade natural da nuvem e funcionalidade para fazer o teste, virar uma chave e colocá-lo no ambiente de produção real, realmente é mágico“.

Aproveitando o poder da nuvem Azure, o Dynamics AX fornece segurança ampliada, juntamente com a disponibilidade e escala global, permitindo que empresas e pessoas trabalhem de forma mais segura em qualquer lugar, a qualquer hora, respeitando as exigências de soberania de dados de clientes globais, não importa onde no mundo eles operam.

Nós fazemos tudo através Dynamics AX agora; gerimos praticamente todas as nossas operações“, disse Thomas Mayer, escritório de operações da Renault Sport Formula One Team. “Ter o que eu preciso para executar o meu negócio disponível em qualquer lugar do mundo é inestimável“.

Estamos trazendo enormes quantidades de dados em nosso negócio para ajudar a construir climas e controlar ambientes de horticultura. Essa é uma transformação do negócio enorme, e a nuvem era o único caminho a seguir para que tornássemos real“, disse Paul Ossewold, vice-presidente de operações digitais da Priva. “Para gerir a nossa empresa com 10 escritórios em todo o mundo, precisamos de sistemas que são rápidos. Isso é o que Dynamics AX na nuvem está nos dando, e nós não poderíamos estar mais animados para ser um dos primeiros clientes a bordo de aproveitar esta nova solução“.

Solução moderna para as empresas modernas

Dynamics AX oferece uma interface de usuário simples, bonita e moderna, que é para os dispositivos sensíveis ao toque. As pessoas podem interagir com o sistema com facilidade, porque o Dynamics AX funciona como outros aplicativos da Microsoft que as pessoas utilizam hoje, aumentando a adoção e uso. A nova experiência de usuário inteligente também é otimizada para oferecer valor para as organizações através da capacidade de tomar decisões mais inteligentes com o aumento da velocidade.

ERP é fundamental para nossas operações comerciais e fundamental para a construção e entrega de produtos aos nossos clientes“, disse Ben Hagler, co-fundador, Sistemas Hagler. “Escolhemos Dynamics AX devido à sua robustez. A interface é incrível e disponível em qualquer lugar. Ela nos torna independente do dispositivo. Nós podemos trabalhar de todos os lugares com o aumento da velocidade“.

Dynamics AX oferece a lógica de negócio comprovada por um conjunto de negócios completo, reforçada com novas construções, como espaços de trabalho que fornecem um portal colaborativo para unificar indicadores chave de desempenho, inteligência de negócios, pontos de vista de dados críticos, processos e ações para a produtividade do usuário. O workspace de Fechamento de Período, por exemplo, simplifica muito esse processo crítico e complexo.

Fornecedores de software que fazem parceria com Microsoft manifestaram o seu entusiasmo sobre o potencial que esta nova solução oferece à indústria, o que representa um ponto de mudança na indústria de ERP como soluções de nuvem são adotadas por clientes para executar suas operações críticas de negócios.

Este lançamento é mais uma prova de que a Microsoft não está somente conduzindo as inovações no ERP, mas em nuvem“, disse o CEO Peter ter Maaten do parceiro Microsoft HSO. “Dynamics AX será um divisor de águas para os clientes corporativos“.

Os clientes podem se inscrever para o serviço hoje como a nova versão está disponível como uma assinatura mensal em três versões simples que incluem um usuário self-service, um usuário de tarefas e um usuário enterprise. As empresas podem se mover rapidamente e combinar seu crescimento de negócio facilmente adicionando processos de negócios e usuários com este simples e transparente modelo de “pagar-para-usar”.

Mais informações podem ser encontradas visitando o site do Dynamics AX (https://www.microsoft.com/en-us/dynamics/erp-ax-overview.aspx).

Fonte: http://news.microsoft.com/2016/03/09/microsoft-delivers-enterprise-class-erp-to-the-cloud/

2016, o ano do software

A tecnologia da informação no formato em que conhecemos hoje está morta. O que antes era apenas uma missão para “manter as luzes acesas” evoluiu para a necessidade de engajar e fidelizar clientes. E, cada vez mais, para que uma empresa se beneficie da nova tecnologia da informação, precisa investir em software.

Com o software agora posicionado no centro do negócio, organizações estão se transformando digitalmente no sentido de adotar práticas ágeis e novas tecnologias que entreguem inovações ao mercado de maneira rápida e segura. Desta forma, conseguem fazer com que seus clientes estejam sempre por perto, desejando novos produtos e soluções.

Mas quais são os principais desafios para que estas organizações comecem esse processo de transformação digital em 2016?

  1. Para desenvolvimento flexível e em escala, invista em containers

O ano de 2016 verá pelo menos um sonho de décadas tornar-se realidade – a criação de um fluxo de desenvolvimento baseado em componentes, ligado a práticas ágeis e contínuas de desenvolvimento, permitindo que organizações se transformem num ritmo mais acelerado do que nunca.

O foco será nos serviços menores, que poderão ser implantados independentemente, entregando novos recursos de maneira contínua. Os dias de espera para a revisão de aplicativos inteiros estão acabados.

Microsserviços e containers (tecnologia que permite executar processos e testes de maneira isolada, com segurança e estabilidade) proporcionarão maior poder de flexibilidade e escala no processo de desenvolvimento. As duas tecnologias transformarão a maneira com que desenvolvedores constroem, implantam e atualizam aplicativos e acelerarão a necessidade de que práticas ágeis fiquem à frente das mudanças no mercado e das exigências dos clientes.

  1. “Segurança ágil” entra em campo

Segurança não pode mais ser uma reflexão tardia. Tem que ser preparada sob todos os aspectos do design de aplicativos, desenvolvimento e implantação.

A aceleração dos ciclos de desenvolvimento de softwares faz com que a segurança tenha que estar na base de qualquer projeto ou processo de desenvolvimento.

Para 2016, todos os caminhos levam à ideia emergente de “segurança ágil”. Trazer segurança mais cedo ao processo, junto à metodologia DevOps e a práticas ágeis, adiciona o imprescindível terceiro pilar ao desenvolvimento de software em escala e alta velocidade.

  1. Analytics por todas as partes ditarão o valor do cliente

Com o passar dos anos, os analytics evoluíram de inteligência de negócios para transacional e big data. A partir de agora, análises em tempo real que elevam a experiência do cliente na medida em que ligam previsões a ações prescritivas se tornarão praxe.

Em 2016 nós entraremos em uma era na qual o fator demográfico permitirá às organizações personalizar serviços, definir preços, vendas e produtos em tempo real para o indivíduo. Com os analytics, levaremos melhores experiências ao cliente, na medida em que colocamos a segurança que protege os consumidores como pano de fundo. Novas técnicas de análises usarão padrões de comportamento e o aprendizado das máquinas para separar clientes reais de fraudadores e proporcionarão transações e experiências com menos costuras.

  1. Internet das coisas: do reino das possibilidades interessantes ao mundo da aplicação real

Ainda que a internet das coisas, um elemento da transformação digital, seja uma tecnologia de alto potencial, podemos dizer que ela ainda engatinha. Analytics e segurança seguram a chave para abrir a porta que agregará mais valor aos consumidores.

As particularidades inerentes ao mundo da internet das coisas criam mais vulnerabilidades e pontos de ataque do que nunca e aumentam as chances de conflito. Conceitualmente, a internet das coisas é aquela elegante nova onda que todos querem surfar, mas abaixo da superfície há um terreno cheio de complexidades que precisam ser acessadas e entendidas.

Na medida em que a internet das coisas chega ao mainstream, a “identidade das coisas” passará a ser fundamental. Da mesma maneira que a identidade de uma pessoa precisa ser autenticada, a “identidade” de um dispositivo e qualquer fluxo de dados que chegue a ele também precisam ser confirmados e definidos como confiáveis.

Ferramentas como identidade e gerenciamento de acesso (IAM) para internet das coisas e tabelas de interação são necessárias para assegurar que estamos engajados com as “coisas certas” e elas não estão conflitando, anulando ou duplicando a si mesmas no ambiente.

Enquanto sensores de internet das coisas e dispositivos inteligentes proliferam e interagem conosco em áreas críticas, como Saúde e indústrias automotivas, eles ajudarão a simplificar – e talvez salvar – nossas vidas e melhorar as experiências dos clientes.

  1. Blockchain encontra o seu fundamento

A surpresa de 2016 será o ressurgimento da tecnologia blockchain e o seu refinamento ao ponto de que realmente encontrará seu lugar fora do livro de contabilidade do Bitcoin.

Blockchain era uma palavra-chave para muitas startups há dois anos e está pronta para renovação, quando olhamos para o crescimento da internet das coisas e necessidade de envolvimento seguro entre dispositivos.

Uma tecnologia como a blockchain, que depende de uma rede de computadores e tem a privacidade como elemento central, será um importante facilitador da internet das coisas e da transformação digital de qualquer organização, uma vez que simplifica ainda mais as operações para se ter mais agilidade e receptividade do cliente.

A tecnologia blockchain terá que superar sua “culpa por associação” aos problemas relacionados ao Bitcoin, mas há claramente a capacidade para se tornar a “bola da vez” para sensores e internet das coisas em geral.

Fonte: http://convergecom.com.br/tiinside